terça-feira, 30 de novembro de 2010

"ONDE ESTÃO OS R$ 13 MILHÕES DE ROSÁRIO?"

Vereador acusa Prefeitura de não aplicar verbas. Secretário se defende e diz que já existem obras em andamento

Uma das maiores difi­culdades dos municípios brasileiros diz respeito à falta de verbas para re­solver os seus inúmeros problemas para dar me­lhores condições à po­pulação. Apesar de esse tipo de problema ser lu­gar-comum em todo o Estado, alguns exem­plos aparecem justa­mente para contrariar essa regra quase geral. Segundo a' oposição de Rosário do Catete, por exemplo, a coisa' por lá está mais ou menos as­sim: sobra dinheiro e falta vontade política.

"O município arreca­da cerca de R$ 3 milhões por mês' e agora está com mais de R$ 13 mi­lhões em caixa por con­ta do acordo feito recen­temente com a Vale. É muito dinheiro, e o avan­ço. que houve foi muito pequeno para o que po­deria ter sido feito", cri­tica o vereador Delson Leão, PSB. Pois é, são números de causar in­veja a qualquer prefeito. Segundo Delson, o mais absurdo é que, além de não fazer nada, o pre­feito Etelvino Barreto, o Vino, PMDB, insiste em não mostra suas contas.


Delson: "O avanço que houve foi muito pequeno para o que poderia ter sido feito"
Fotos MarcelJe Cristinne I Cinform

"Não existe nenhuma transparência da Prefei­tura para com a Câmara. A gente pede a prestação e eles nunca mandam. Para onde está indo esse dinheiro? O que é que se pretende fazer com ele? O vereador Alfredo Eli­zeu disse que o dinheiro está aplicado. Mas onde?", ques­tiona Delson Leão. De acor­do com ele, Vino não está aproveitando bem a segun­da chance que está tendo no comando da Prefeitura.

"Para você ter uma ideia, desde que voltou ao poder, Vino, não esteve uma vez sequer na Câmara. Ele pa­rece que não está nem aí para os problemas do mu­nicípio. Por isso, tenho qua­se certeza de que ele cairá . definitivamente até o final do ano. E digo isso porque acredito muito no trabalho da Justiça", prevê Delson.

De acordo com o verea­dor, o comentário na cida­de, inclusive, é de que até Laércio Passos, PMDB ­ex-prefeito e padrinho po­lítico de Vino - e tá insa­tisfeito com o prefeito. "Á gente não é da teoria que muita oposição toma de que quanto pior, melhor. Pelo contrário. Cobramos justamente porque está er­rado e queremos resolver os problemas. E assim é bom tanto para a popula­ção quanto para o próprio prefeito, que ganha prestí­gio", esclarece Delson.


Domingos: 12 obras a serem inauguradas e mais 16 licitações a caminho
*Foto foi alterada do Jornal Impresso pois estava errada

PROGRAMA

Além dessas críticas, Delson Leão ainda insiste na quesão do Programa de Inclu­são Social - PIS -, que, segun­do ele, estaria sendo utilizado por Vino como moeda de tro­ca política desde que ele vol­tou ao comando da Prefeitura. Na semana passada, ele vol­tou a falar do tema na Câma­ra, ao relatar a denúncia feita por uma moradora do muni­cípio que teria sido vítima de perseguição.

"A entrevistadora na Secre­taria de Ação Social anotou o endereço da senhora, per­guntou se ela trabalhava, se era casada, se tinha filhos e, no final, fez a pergunta cru­cial, que dá a condição de re­ceber ou não o PIS: 'a senhora votou em Vino?", relatou Del­son. Segundo ele, a senhora ficou surpresa e inicialmente disse que sim, mas por conta da pressão acabou tendo que falar a verdade, que não tinha votado em Vino. "Consequência? Foi excluída do PIS': la­mentou o vereador. De acor­do com ele, essa uma situação bastante recorrente no muni­cípio, e que parte do próprio prefeito, 'que é o primeiro a promover esse tipo de pre­conceito eleitoral'.

'IMPROCEDENTES'

O secretário de comunica­ção do município, Domingos Sávio, garante que todas as acusações são 'improceden­tes'. Quanto à suposta falta de transparência, Domingos afir­ma que os documentos não são enviados a Delson Leão porque não são formalmen­te solicitados. "Ele fala na tri­buna, expõe, mas nunca man­dou um oficio à Prefeitura pe­dindo isso. E essa questão de que o prefeito não vai à Câma­ra, é verdade que ele não está lá a cada sessão, até porque ele tem o líder para isso. Mesmo à assim, sempre que solicitado, ele vai': explica o secretário.

No que diz respeito aos R$ 13 milhões, Domingos afirma que o dinheiro já está , sendo aplicado em vários se­tores do município. ''Até de­zembro o prefeito irá inau­gurar 12 obras, dentre recu­peração de escolas, praças, unidade de saúde, e muitas outras", esclarece. De acordo com o secretário; até o início do próximo ano mais 16 edi­tais de licitação serão lan­çados. "Recentemente tam­bém fizemos o recapeamen­to asfáltico do centro da ci­dade em parceria com o Go­verno do Estado e pretende­mos em breve fazer o serviço em todo o município", com­pleta Domingos Sávio.

O outro foco da Prefeitura, segundo o secretário, é 'com­bater a pobreza'. "Pretende­mos incrementar as ações sociais para melhorar as con­dições da população pobre de Rosário', explica. Mas, e quanto às denúncias de perse­guição? "Isso não faz nenhum ' sentido. O programa tem critérios estritamente técnicos, e temos que segui-los rigoro­samente. Essa denúncia não procede, até porque é tudo muito bem fiscalizado, e pe­los próprios vereadores, inclu­sive", assegura Domingos.

BLODOCATETE COMENTA.

Só sabe o que ROSÁRIO DO CATETE está passando quem vive dia-a-dia do seu municipio, não se precisa de nenhum "detector de mentiras" para afirmar que o Secretário de Comunicação, Domingos Sávio, está EQUIVOCADO em suas declarações porém, nós sabemos que ele é pago para defender a qualquer custo essa péssima administração pois, senão a "PANCADA VAI SER NA MOLEIRA" dele mesmo, NÃO ACHAM?. Faz saber a população ROSARENSE que o Vereador Delson Leão enviou os REQUERIMENTOS solicitando toda documento do executivo. (Iremos postar futuramente os documentos aqui no BLOGDOCATETE).

Em relação aos R$ 13 milhões, tendo em vista que hoje já estão em quase R$ 20 milhões, e que o Prefeito Etelvino Barreto até hoje não explicou ao povo o que vai se fazer desse dinheiro, soubemos por fontes da própria prefeitura que boa parte do dinheiro encontra-se aplicado.

Outro ponto que foi uma infeliz declaração do secretário de comunicação, diz respeito a recuperação de escolas, alguém sabe informar a qual? Pois o que sabemos e fatos não negam é que uma encontra-se DEMOLIDA, outra encontra-se totalmente DESTRUIDA e outras "só DEUS sabe". (Iremos postar futuramente as condições precárias dos colégios municipais aqui no BLOGDOCATETE).

Bem quem não lembra do ASFALTO ELEITOREIRO, obra do governo do estado com o objetivo de atrair votos dos menos informados. A Prefeitura Municipal de Rosário Do Catete colaborou sim com o governo do estado, cedeu as RUAS, cedeu tantas ruas que faltou asfalto. Lembram?

Aquele que me apontar as 12 obras, repito, 12 OBRAS em nosso municipio, não me refiro as pequenas reformas nas praças, com os valores suspeitos, falo em OBRAS, e mostrar toda licitude das mesmas, deixo de publicar esse blog.

Por fim, como querem combater a pobreza sem um plano de governo articulado, onde essas diretrizes estão todas fundamentadas, vale salientar que é da pobreza que esse grupo sobrevive, e é da miséria alheia que nasce a CORRUPÇÃO e dela tiram todo proveito em beneficio próprio. Alguém acha que ainda querem combater a pobreza?

Dons da população e os donos da democracia.



Todo cidadão que decide investir na 'carreira' política deve entender que, uma vez eleito, está ali para servir à população, defender seus interesses (do povo!) e representar a comunidade em todas as instâncias, entre elas, na imprensa. Ninguém é obrigado a ser prefeito. Portanto, o sujeito que chega lá deve ter 'maturidade para aceitar e lidar com os bônus e, principalmente, com o ônus de ocupar um cargo de gestor público.

É triste ter que usar as palavras 'investir' e 'carreira' na mesma frase em que se descreve a política. Mas infelizmente há muito essa nobre prática perdeu o sentido original, e hoje serve para dar continuidade aos projetos das famílias dominantes: assim como na Monarquia, na maioria dos municípios o 'trono' é estritamente hereditário, já que, no geral, as mesmas famílias governam há décadas, e a cada eleição 'lançam' um membro 'novo' na política local- geralmente quando chega aos 20 anos e ainda não conseguiu fazer nada da vida sem a sombra do nome da família.

É assim que se formam os 'políticos profissionais' que, por estarem bem distantes do 'dever-ser: infelizmente sentam no trono confortável da Prefeitura, não fazem nada por quatro anos, voltam a não fazer nada por mais quatro, e ainda conseguem eleger um sucessor no fim o mandato - pelo simples fato de ter um '$obrenome forte: Resultado: se tomam os 'prefeitos-fantasmas' mais legítimos, não cumprem seu dever social, não têm coragem de encarar a imprensa e não estão nem aí para a população. E muitos desses 'prefeitos que estão só 'cumprindo tabela' têm sido citados constantemente aqui.

Eduardo Viegas, de Indiaroba, fugiu e deixou o trono com o pai; Janete Barbosa, de Salgado, usa o secretário de Planejamento para descascar seus pepinos na imprensa; José Nilton de Sousa, de Pirambu, colocou um radialista para se comunicar com os jornais e os outros prefeitos nunca comparecem a nenhum evento; Gilson dos Anjos, da Barra, só fala em nome da associação que preside; Eduardo Prado, de Santa Rosa, nunca sabe de nada e deixa a batata quente nas mãos do secretário de Finanças; Vino Barreto, de Rosário, não dá bolas para os jornalistas e encarrega o secretário de Comunicação para explicar que o prefeito não nasceu com o 'dom' do diálogo.

Até quando isso vai perdurar? 2012 está chegando, e com ele, a lamentável indicação de que casos como esses podem continuar existindo no interior. Alex Rocha, de São Cristóvão, acredita que ' dos 75 pelo menos 70 não se reelegeriam (inclusive o próprio); no entanto, é muito provável que a maioria ainda seja capaz de colocar um sucessor para fazer o mais do mesmo.

É preciso que os eleitores já comecem a pensar no caso para identificar os que não têm os dons do compromisso e da democracia e assim barrar o .projeto deles de se tomarem os donos da população. Afinal, é o povo quem tem o dom de eleger e 'deselegei, pois é ele o verdadeiro dono da democracia.

Fonte: Jornal Cinform

Adriano admite estar negociando com o Corinthians

Depois de tanta especulação, o atacante Adriano confessou, pela primeira vez, que está negociando com o Corinthians. No entanto, o Imperador não mencionou o nome do clube e só falou sobre Ronaldo, que é quem está a frente da negociação.

"O Ronaldo me ligou me convidando, sim, mas eu disse a ele que meu contrato vai até 2013. Não quero sair do Roma da mesma maneira que aconteceu na Inter de Milão. Se for para eu voltar a jogar no Brasil, isso tem que ser de comum acordo com os dois clubes. Só não fico aqui até 2013 se o clube não me quiser mais", afirmou à coluna "Retratos da Vida", do jornal "Extra".

Insatisfeito com a reserva na Roma, o atacante quer voltar a jogar futebol mas não quer largar seu clube da mesma maneira que fez quando jogava na Inter de Milão.

"O treinador só me coloca no segundo tempo. Há muito tempo não participo de uma partida completa. Não sei se estou nos planos dele. Eu estou bem fisicamente, mas não sou nenhum garoto, não posso perder muito tempo porque os anos estão passando", concluiu.

Com Informações do SRZD

PT amplia guerra com PMDB para controlar Correios e Banco do Brasil

Diante da perspectiva de assumir o Ministério das Comunicações, petistas iniciam discussão com Dilma para nomear também dirigente da estatal e pôr fim ao loteamento político.


Diante da perspectiva de comandar o Ministério das Comunicações, o PT planeja desalojar o PMDB da direção da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT). O pedido será encaminhado pela cúpula do partido à presidente eleita, Dilma Rousseff.

A ideia, no entanto, é passar um verniz de ‘desloteamento’ político nos Correios para apresentar a reivindicação como uma tentativa de profissionalizar a estatal, alvo de uma sucessão de crises nos últimos meses.

A direção do PT aposta que o futuro ministro das Comunicações será Paulo Bernardo, atual titular do Planejamento, e já começou a vasculhar uma das chamadas joias da coroa.

Há apenas quatro meses na presidência dos Correios, David José de Matos foi indicado pelo deputado Tadeu Filipelli (PMDB-DF), vice-governador eleito do Distrito Federal, mas também é amigo de Erenice Guerra, a ministra da Casa Civil que caiu em setembro, no rastro de acusações de tráfico de influência na pasta.

Mapa. Uma comissão formada por seis dirigentes do PT já começou a fazer o mapeamento dos cargos federais. A equação não é fácil de ser fechada porque o PT da presidente eleita Dilma Rousseff e o PMDB do futuro vice-presidente, Michel Temer (SP), dão cotoveladas em busca dos principais assentos para demarcar seus respectivos territórios.

O Ministério das Comunicações está sob controle peemedebista e a sigla só aceita abrir mão do pasta se levar Transportes, hoje capitaneado pelo PR.

O assunto foi avaliado na segunda-feira, 29, em reunião de Dilma com o presidente do PT, José Eduardo Dutra, e o deputado Antonio Palocci, futuro chefe da Casa Civil. Desde setembro Bernardo atua como uma espécie de interventor nos Correios e faz um diagnóstico dos problemas da empresa, que não são poucos.

Banco do Brasil. Além de ocupar a cadeira mais importante dos Correios, o partido de Dilma também quer trocar o presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendini. A maior instituição financeira do País tem ativos de R$ 725 bilhões. Sem levar em conta o PMDB, que está de olho na presidência do Banco do Brasil, uma ala do PT pretende emplacar ali o atual secretário de Política Econômica, Nelson Barbosa.

Em conversas reservadas, porém, interlocutores de Dilma admitem que a escolha será resultado de uma disputa de bastidores entre Palocci e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, mantido no cargo. Tanto Mantega como Palocci, ex-ministro da Fazenda de 2003 a 2006, têm influência no banco.

Bendini chegou à cúpula do BB na cota do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas até no Palácio do Planalto há quem defenda a sua saída, sob a alegação de que ele "não atende" as demandas políticas. Barbosa, por sua vez, tem cativado as tendências do PT.

Na sexta-feira, o secretário fez uma exposição sobre a conjuntura econômica durante seminário promovido pela chapa petista "O partido que muda o Brasil" e encantou os espectadores com seu discurso na linha desenvolvimentista. A portas fechadas, Barbosa disse que a maior preocupação, no governo Dilma, é como manter o processo de crescimento com o cenário internacional adverso.

Apesar da cobiça do PMDB, a presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Maria Fernanda Ramos Coelho, deve ser mantida no posto.

Com Informações de Vera Rosa / BRASÍLIA - O Estado de S.Paulo

População brasileira é de 190.732.694 pessoas, diz Censo

O Brasil tem 190.732.694 milhões de habitantes. O dado preciso acaba de ser divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no balanço final do Censo 2010, que está sendo apresentado, neste momento, no Rio.

A divulgação de hoje apresenta os dados definitivos referentes à população, a distribuição por sexo e entre zona rural e urbana. A região Sudeste continua sendo a mais populosa do Brasil, com 80,35 milhões.

São Paulo lidera com 41,25 milhões de habitantes. O número de mulheres continua sendo maior que o número de homens, no Brasil. Para cada 100 mulheres, existem 95,9 homens.Nos cerca de 4 meses de levantamento, trabalharam 230 mil pessoas, dos quais 191 mil recenseadores.

Confira abaixo a evolução da população brasileira em todos os Censos:



Com Informações de Christine White / Veja.com

Futuros ministros poderão nomear 7 mil funcionários sem concurso

De acordo com levantamento do "Estado", salários podem consumir cerca de R$ 34 milhões por mês

SÃO PAULO - Se existisse uma cidade chamada Cargolândia, habitada por ocupantes de cargos de livre nomeação à disposição do governo Dilma Rousseff, ela teria cerca de 7 mil moradores, população superior à de 1.967 municípios brasileiros.

Durante a campanha presidencial, o tucano José Serra atacou em diversos momentos o loteamento político da administração federal - em debate com a adversária Dilma, citou o número de 21 mil cargos, "a maior parte voltada a partido, a companheiro".

Levantamento feito pelo Estado, porém, revela que são pouco mais de 7.060 os funcionários que os futuros ministros poderão nomear sem a necessidade de concursos públicos. Se todos esses cargos forem ocupados, os salários consumirão cerca de R$ 34 milhões por mês dos cofres públicos.

O número citado por Serra é o total dos chamados DAS, cargos comissionados exercidos por quem tem função de chefia ou direção e pela elite dos assessores de ministros e secretários. Em julho passado, o governo abrigava exatamente 21.623 funcionários com DAS. Mas um decreto assinado em 2005 pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva determina que a maioria desses cargos seja preenchida por servidores públicos concursados - em tese, isso reduz a influência política nas nomeações.

Vagas reservadas

Essa cota obrigatória para funcionários de carreira é de pelo menos 75% nos cargos de remuneração mais baixa (DAS 1, 2 e 3, de R$ 2.116 a R$ 4.042) e de 50% nos intermediários (DAS 4, R$ 6.844).

No caso dos salários mais elevados, de R$ 8.988 a R$ 11.179, não há normas - o que vale é a caneta dos ministros ou secretários. Cerca de 1.200 cargos DAS - 5% do total - se enquadram nas categorias 5 e 6, as mais altas.

São esses postos os mais visados pelos partidos que se digladiam por espaço na Esplanada dos Ministérios. Mas os números mostram que, mesmo nesses casos, há limites para o loteamento político puro e simples: estudo de 2008 publicado pelo Ministério do Planejamento indicou que funcionários de carreira respondiam por cerca de 60% dos cargos DAS 5 e 6.

Há várias possíveis explicações para esse fenômeno. A primeira é o fato de que os ministros precisam de uma burocracia minimamente eficiente para que suas pastas funcionem - premiar com cargos de chefia alguns servidores de carreira, com alto grau de conhecimento da máquina pública, seria uma forma de atingir esse objetivo.

Também é preciso levar em conta o fato de que as fronteiras da Cargolândia se estendem para além do coração de Brasília. Empresas estatais e agências reguladoras vinculadas a determinados ministérios são usadas por políticos interessados em beneficiar apadrinhados e costumam ter regras de contratação de pessoal menos rigorosas do que as da administração direta.

Por fim, os cargos em jogo são apenas um dos atrativos para os partidos - fatores não menos importantes são o tamanho do caixa de cada pasta e a visibilidade que o primeiro escalão proporciona. Não são poucos os políticos que usam os ministérios como "escada" para se projetar em futuras disputas eleitorais.

Ranking

Hoje em dia, o ministério com mais cargos de confiança é o da Fazenda. A pasta e os órgãos a ela subordinados concentram 763 vagas de livre nomeação, mas poucas são ocupadas por pessoas de fora do quadro estável de servidores. Como o atual ministro, Guido Mantega, será mantido no cargo, é improvável que essas características mudem no futuro governo.

O posto seguinte no ranking é ocupado pelo Ministério da Saúde, que engloba órgãos como a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa). Nas duas faixas salariais mais altas, cerca de 80% dos cargos são ocupados por concursados.

Em terceiro lugar aparece o Planejamento - outra pasta de perfil técnico, também com mais de 80% de seus cargos DAS 5 e 6 ocupados por servidores de carreira.

O ministério que concentra menos cargos de confiança é o dos Esportes. Nele, o índice de aproveitamento do quadro estável de servidores é menor - metade das vagas com salários mais altos são ocupadas por pessoas não concursadas.

Daniel Bramatti, de O Estado de S.Paulo

domingo, 28 de novembro de 2010

POLÍCIA CIVIL DE ROSÁRIO DO CATETE PRENDE FORAGIDO.

No final da tarde desta quinta-feira, 25, policiais da delegacia da cidade de Rosário do Catete prenderam o foragido Silvio Barbosa de França, 35 anos, vulgo “Silvinho”. Segundo a polícia, ele responde a dois processos por homicídio e conseguiu escapar da delegacia de Rosário do Catete há dois anos.

De acordo com o delegado Edson Nixson, a prisão aconteceu após a polícia receber a informação de que Sílvio estava escondido no Conjunto Jardim, em Nossa Senhora do Socorro. "Nos deslocamos até o local indicado com nossa equipe e realizamos a prisão. No momento da abordagem ele estava cortando o cabelo de um cliente em sua barbearia”, destacou Nixson.

Fonte: http://aconteceemsergipe.blogspot.com/

Fábio Reis recebeu doação de fazendeiro da lista suja da escravidão

Combatente declarado do trabalho escravo, o deputado federal reeleito Paulo Piau (PMDB-MG) recebeu ajuda financeira de R$ 1 mil de um fazendeiro acusado pelo Ministério do Trabalho de ser responsável pelo uso de mão-de-obra escrava em Ananás (TO).

Outro peemedebista, o empresário e eleito deputado federal pelo Estado de Sergipe, Fábio Reis, também foi agraciado com uma doação de R$ 50 mil, neste caso de um fazendeiro incluído na “lista suja da escravidão” em dezembro de 2008 por manter 48 pessoas sob condições consideradas subumanas. UE

No caso do doador ligado a Fábio Reis, fiscais trabalhistas encontraram 48 trabalhadores dormindo no curral e escravizados nas Fazendas Ilha e Veneza, em Capinzal do Norte (MA).

As propriedades pertenciam a José Rodrigues dos Santos, responsável por 12% das doações realizadas em favor do deputado federal eleito.

Equipamentos de proteção individual, materiais de higiene e gêneros alimentícios eram descontados dos “salários”.

Não sabia

Reis afirma desconhecer e não acreditar que Rodrigues tenha se envolvido com “esse tipo de coisa”. "Conheço o trabalho dele. A única coisa que sei é que o empresário [Rodrigues] é um homem honrado e correto. Acredito ainda que, se houve esse fato, ele não tenha tido conhecimento" – defende.

O futuro deputado federal (depende ainda do julgamento do processo de Rogério Carvalho no TSE) garante ser absolutamente contra o trabalho escravo, embora não tenha tido experiência política de combate à escravidão, já que exercerá seu primeiro mandato a partir do próximo ano.

Leia mais no JB Digital

Marcelo Déda inicia o mandato já com processos de cassação por irregularidades

...pela legislação eleitoral, a lista atual dos possíveis cassáveis coloca o risco de novas eleições no Amazonas, Maranhão, Sergipe e Acre...

Terceiro turno no tapetão

Governadores que saíram vitoriosos em outubro podem ter de enfrentar uma nova votação, desta vez nos tribunais eleitorais, por irregularidades

As eleições terminaram em outubro, mas há um terceiro turno à vista em pelo menos cinco estados. Recém-eleitos ou reeleitos, governadores podem iniciar o mandato a partir de 1º de janeiro já com processos de cassação por irregularidades durante a campanha. Vencedores nas urnas, Roseana Sarney (PMDB-MA), Marcelo Déda (PT-SE), Tião Viana (PT-AC), Omar Aziz (PMN-AM) e Silval Barbosa (PMDB-MT) são investigados pela Polícia Federal ou pelo Ministério Público por um leque de acusações que vão de abuso de poder econômico e político até a compra de votos e captação de recursos.

Dos governadores eleitos em 2006, três foram retirados dos mandatos pela Justiça, depois de serem condenados por irregularidades durante as eleições: Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), Marcelo Miranda (PMDB-TO) e Jackson Lago (PDT-MA). Agora, pelo menos dois futuros governadores já têm processos abertos nos tribunais regionais estaduais e outros três são investigados, dois com denúncias consideradas graves.

Eleito no segundo turno, Barbosa foi acusado pela coligação rival, com a concordância do MP, de compra de votos durante um congresso religioso. No evento, que reuniu 2 mil pessoas em Cuiabá em 22 de agosto, o governador reeleito teria pedido votos aos fiéis o que configuraria “captação ilícita (de votos) por recebimento de propaganda paga por fonte vedada.” O processo, que corre no TRE-MT, estava na pauta de julgamento na quinta-feira, mas acabou adiado. Deve ser retomado pelos ministros durante a semana.

O outro eleito com processo já aberto, Déda, teria cometido crime de abuso de poder político ao oferecer almoço de lançamento da candidatura para 300 pessoas na residência oficial do Sergipe. O encontro teria sido custeado com verbas públicas, e servidores e secretários de Estados teriam trabalhado no evento. Por meio de sua assessoria, o governador reeleito alegou que o almoço foi um evento político e que não infringiu qualquer artigo da legislação eleitoral. Caso seja condenado, ele pode ter pagar R$ 60 mil de multa.

Ainda sem processo aberto, mas com sérias irregularidades em apuração pelo MP, a governadora do Maranhão, Roseana Sarney, pode ter o mesmo destino do antecessor, Lago. Ela é investigada por ter firmado convênios irregulares com prefeituras, inclusive tendo liberado as verbas antes da publicação das parcerias. Os procuradores eleitorais também investigam a criação de um programa de doação de casas pelo governo de Roseana, sem qualquer previsão orçamentária ou lei aprovada pela assembléia estadual. “A questão dos convênios constitui, até agora, as irregularidades mais fortes encontradas na campanha de Roseana. Foi uma enxurrada de convênios, todos próximos do início da campanha”, afirma a procuradora eleitoral Carolina da Hora. O MP pretende concluir as investigações até 18 de dezembro.


Sob investigação

Acre
Tião Viana (PT-AC)
Investigado pelo MP por irregularidades na doação de recursos de empreiteiras e utilização da máquina pública na campanha

Amazonas
Omar Aziz (PMN)
O governador reeleito teve as contas rejeitadas pelo TRE-AM depois de ter contratado uma empresa terceirizada para organizar, e remunerar, cabos eleitorais.

Maranhão
Roseana Sarney (PMDB)
Também reeleita, ela é investigada pelo MP por diversas irregularidades. A principal delas, uma enxurrada de convênios que teriam sido assinados com prefeituras fora do prazo legal e recebido recursos antes da publicação do acordo.

Mato Grosso
Silval Barbosa (PMDB)
Governador reeleito, está com o processo na pauta de julgamento do TRE-MT por captação ilícita de votos durante um congresso pago por uma entidade religiosa.

Sergipe
Marcelo Déda (PT)
Teve a cassação pedida pelo MP e está com o processo em andamento no TRE-SE por ter lançado a campanha em um almoço para 300 pessoas na residência oficial do estado. A prática configuraria utilização da máquina pública.


Pagando no atacado

Eleito governador pelo Acre, Tião Viana é investigado, com o irmão, o senador eleito Jorge Viana (PT-AC), por compra de votos, utilização irregular da máquina pública e captação ilícita de recursos. Os dois foram alvo de uma operação da Polícia Federal, às vésperas do pleito de outubro. Na ocasião, a PF apreendeu documentos nos respectivos escritórios de campanha. A investigação ainda não foi concluída pelo Ministério Público, mas os irmãos alegam que a operação contém irregularidades do “início ao fim”.

No estado vizinho ao Acre, o Amazonas, o governador eleito Omar Aziz também terá de prestar esclarecimentos à Justiça Eleitoral. A irregularidade, que também atinge os senadores eleitos Eduardo Braga (PMDB) e Vanessa Grazziotin (PCdoB), foi detectada na prestação das contas de campanha. Os três eleitos não teriam explicado satisfatoriamente a contratação de uma mesma empresa para que ela fizesse o pagamento de cabos eleitorais. Cerca de 6,8 mil militantes teriam sido pagos pelo trio por meio da empresa, em valores que superam os R$ 8 milhões. A irregularidade, no entanto, ainda não resultou na abertura de processo e os eleitos devem recorrer durante a semana.

Nova eleição

Pela legislação eleitoral, a lista atual dos possíveis cassáveis coloca o risco de novas eleições no Amazonas, Maranhão, Sergipe e Acre, locais em que os futuros governadores venceram o pleito no primeiro turno. Caso sejam condenados, a maioria dos votos seria anulada, o que forçaria uma nova sessão de votações. No caso de Mato Grosso, caso o processo contra Silval culmine com a cassação do governador, o segundo colocado em outubro, Wilson Martins (PSDB), assumiria o posto. (II)

Ivan Iunes
Correio Braziliense

Riachuelo restaura importantes espaços públicos

A Prefeitura Municipal de Riachuelo, distante 29 km da capital, através da Secretaria de Obras, tem trabalhado para manter em bom estado de conservação importantes espaços utilizados pela população.

O Centro de Convivência Júlio César L. Sobrinho, espaço utilizado para a realização de palestras, reuniões, eventos organizados pelas secretarias municipais, ganhou uma nova ‘roupagem'. Pintura, revestimento em porcelana nas paredes, fachada e rede elétrica, foram as obras realizadas no local.

Outro importante espaço reformado pela administração municipal foi o Centro de Artesanato Antônio Carlos Leite Franco, local onde os riachuelenses podem conhecer as mais variadas expressões da cultura e arte sergipana.

Além das reformas desses prédios, a prefeitura também recuperou diversas ruas que foram danificadas pelas chuvas e construiu uma nova garagem para guardar de forma mais organizada os veículos da prefeitura.

Nova praça

A população de Riachuelo irá receber em breve um novo espaço de laser. A Praça José Carlos da Silva Souza, localizada na entrada da cidade, ganhará quadra esportiva totalmente coberta, parque infantil, aparelhos de ginástica e área de convivência.

Cerca de R$ 1 milhão foram investidos na obra que tem previsão de término para o início do ano que vem. "Estamos preocupados em manter preservado o patrimônio público da cidade, bem como oferecer mais conforto à população", afirma o secretário de obras, Heraldo de Albuquerque.

Da Agência Empauta

BLOGDOCATETE COMENTA

Amigos apreciadores deste humilde veículo de informação, mais uma vez "em verdade, em verdade vos digo", em ROSÁRIO DO CATETE, municipio que através de seus administradores adora cobrir "o sol com uma peneira", não tem compromisso nenhum, repito nenhum com a restauração de prédios históricos. Ah! Claro, o compromisso é com a restauração das casas dos "FALSOS BURGUESES", onde essas, servirão de "FAJUTAS SECRETARIAS".



Sejamos sinceros, a PREFEITURA MUNICIPAL DE ROSÁRIO DO CATETE NÃO está se preocupando com outras coisas mais sérias e porque haveria de se preocupar com um prédio velho, que no entendimento de alguns DETURBADORES DO PODER não representa nada.

Por fim, faço questão de lembrar que um povo sem cultura não existe, e fazendo uma comparação com a imagem do velho sobrado histórico, essa sim reeeflete bem a situação em que se encontra o POVO ROSARENSE, onde os VALORES DO CARÁTER não representam muita coisa. E assim caminha ROSÁRIO DO CATETE.

"Casseta & Planeta Urgente!" chega ao fim em dezembro

O programa "Casseta & Planeta Urgente!" vai deixar a grade da Globo a partir de dezembro, quando termina a atual temporada. É o fim do programa, exibido há 18 anos na emissora. A decisão foi tomada pelo grupo de humoristas, que pediu à direção da Globo para desenvolver um novo projeto. A informação foi confirmada pelo diretor José Lavigne.

"Você não pode trocar os quatro pneus do carro em movimento. Tem que parar e trocar cada um de uma vez. Já são quase 20 anos de programa", explicou José Lavigne, que dirige o programa desde 1992 e participou da concepção do programa desde o início.

Leia mais no Portal UOL

Prepare o bolso para reajustes

Gasolina, transporte, telefone, luz e mensalidades escolares são alguns dos produtos e serviços que terão seus preços aumentados no próximo ano. O índice médio deve chegar a 6%.

CONJUNTURA

Onda de reajustes ameaça consumidor

Prepare-se. Os preços de combustíveis, energia, telefone, ônibus urbano, aluguéis e mensalidades escolares vão assolar o seu bolso já no início de 2011

No que depender dos preços administrados — aqueles que incluem as tarifas públicas —, 2011 será de mais gastos para os brasileiros. Se até agora a alta média foi de apenas 2%, o reajuste previsto no próximo ano é de 6%, conforme estimativas otimistas do mercado. A inflação que corrói rápida e dolorosamente o bolso das famílias virá embutida nos combustíveis, nas contas de energia, nas faturas de telefone, nas passagens de ônibus urbano, pedágios e aluguéis. O maior salto deverá ser das mensalidades escolares, que tendem a subir até 10%.

Essa cesta de produtos e serviços está atrelada direta ou indiretamente ao comportamento dos Índices Gerais de Preços (IGPs), calculados pela Fundação Getulio Vargas (FGV). No início de 2010, a oscilação foi discreta, mas desde o segundo trimestre houve uma escalada que ainda não atingiu seu pico e que terá fortes repercussões sobre os resultados de 2011. “No início do ano, os IGPs começaram bem tranquilos. Em 2011, eles vão começar mais altos. Serão mais um fator para complicar o cenário”, explica Gian Barbosa, economista da Tendências Consultoria.

Até outubro, os itens dependentes das variações do IGP-DI e IGP-M registram altas. A gasolina avançou 1,79%; a energia elétrica, 3,19%; o gás, 2,18%; as contas de água e esgoto, 4,77%; os aluguéis, 3,27%; o ônibus urbano,10,93%; o telefone fixo, 0,47%; e o telefone móvel, 3,73%. Por causa das eleições, alguns reajustes acabaram sendo represados para evitar desgastes nas urnas. Com a autorização desses aumentos em novembro e em dezembro, controlar a inflação oficial medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo

(IPCA) será uma missão ainda mais complicada para o Banco Central. “Se não tivessem segurado os reajustes de transportes públicos em algumas capitais e de combustíveis, por exemplo, o nível da inflação seria ainda maior”, alerta Barbosa.

Cenário ruim

Puxada por alimentos e serviços, a inflação que o governo leva em conta na hora de definir o sistema de metas corre o risco de sair do controle. Prévias do mês divulgadas no início da semana surpreenderam bancos, consultorias e até a equipe econômica, que esperavam taxas bem menores do que as reveladas. Diante do cenário adverso, as pressões sobre o Comitê de Política Monetária (Copom) aumentaram sensivelmente. Parte do mercado dá como certa a elevação da taxa básica de juros (Selic) — atualmente em 10,75% ao ano — já na reunião prevista para 7 e 8 de dezembro.

A meta oficial de inflação estipulada pelo governo para este e o próximo ano é de 4,5%, com tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. Analistas apostam, no entanto, que o IPCA chegue perto de 6%. Em comunicado distribuído ontem, o Itaú Unibanco elevou a projeção para a inflação em 2010 para 5,9%. “As últimas leituras mostram mais do que a inflação dos alimentos. Houve uma deterioração do cenário e, agora, esperamos a retomada do ciclo de aperto monetário em janeiro de 2011”, reforça o documento. A Gradual Investimentos aposta que o IPCA de novembro baterá na casa de 0,90%, “um valor extremamente incômodo”, conforme avaliação da consultoria.

MANTEGA INSISTE NO NOVO ÍNDICE

» Criticada pelo mercado e por líderes de oposição, a ideia do governo de criar um índice de inflação que desconsidere alimentos e combustíveis voltou a ser defendida ontem pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega. Segundo ele, o objetivo não é propor um novo índice oficial que substitua o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), mas fazer com que os contratos indexados a Índices Gerais de Preços (IGPs) passem a incorporar um novo balizador, sensível à influência de fatores externos, como variação de preços de commodities ou climáticas. O ministro destacou que os estudos em andamento não têm objetivo de mudar a correção dos contratos em vigor. E atacou o modelo adotado pelo governo Fernando Henrique Cardoso durante a privatização, que, a seu ver, foi um equívoco ao carregar a inflação externa para o Brasil.

INFLUÊNCIAS NEGATIVAS

Chaga econômica que aflige o Brasil desde os anos 1970, a indexação ainda é um dos componentes que mais influenciam a inflação. Nada menos do que um terço do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2011 está comprometido por causa da alta dos preços administrados. Tanto peso reduz drasticamente o espaço para o Banco Central manejar a política monetária, o que poderá implicar em ajustes mais frequentes e intensos da taxa de juros (Selic) a curto prazo.

Apesar da estabilidade e das provas incontestáveis de solidez, a economia brasileira ainda convive com influências negativas, como o péssimo hábito de olhar a inflação passada. Ao admitir a correção automática de contratos, do valor de produtos e de serviços com base em índices gerais de preços (IGPs), na prática, empurram-se para frente reajustes que deveriam ter ficado para trás. É exatamente o que está acontecendo nesta virada de 2010 para 2011.

Mesmo menor do que em períodos anteriores, o nível de indexação verificado no Brasil faz com que tendências de altas de preços sejam prolongadas por períodos superiores aos que realmente deveriam. O fenômeno desafia o governo e os economistas. Nos últimos anos, por meio de leis e ajustes em marcos regulatórios, os contratos de energia elétrica e telefonia passaram a considerar fórmulas métricas que não levam em consideração apenas os IGPs para se atualizarem. Uma parte do mercado acredita que essa seja a solução para livrar de vez o país de velhas amarras. (LP)

Luciano Pires
Correio Braziliense

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Vereador denuncia uso político de programa social

O líder da oposição na Câmara de Rosário do Catete, vereador Delson Leão (PSB), denunciou na tribuna da Casa o uso político do Programa de Inclusão Social (PIS), que destina R$ 100 a famílias carentes do município. Segundo relato do parlamentar, uma senhora o procurou em seu gabinete para reclamar da forma como a entrevistadora da Secretaria Municipal de Ação Social a abordou em sua casa para colher as informações para inclusão no programa.

"Na entrevista, a funcionária anotou o endereço da moradora, perguntou se ela trabalhava, se era casada, se tinha filhos e, no final, fez a pergunta crucial, que dá a condição de receber ou não o PIS: ‘a senhora votou em Vino?'", relatou Delson Leão, referindo ao prefeito Etelvino Barreto (PMDB).

De acordo com ele, a senhora ficou surpresa e inicialmente disse que sim, mas depois foi pressionada pela servidora que mandou ela falar a verdade. "E diante da pressão que foi muito grande, ela falou que não tinha votado no prefeito. Consequência? Foi excluída do PIS", lamentou o líder da oposição.

Delson Leão condenou esse tipo de postura e denunciou um outro fato envolvendo o próprio prefeito Etelvino Barreto. "Uma outra moradora que estava acompanhando essa senhora me contou que foi na prefeitura falar com Vino e, quando foi atendida pelo prefeito, pediu a ele um emprego porque estava passando por dificuldades. Só que a primeira coisa que o prefeito perguntou foi se ela tinha votado nele e mandou ela falar a verdade. Como ela não podia nem mentir, pois tinha uma outra pessoa que sabia em quem ela tinha votado, a senhora disse que não. De pronto, Vino afirmou que não podia ajudá-la", contou Delson Leão.

O parlamentar disse que esse tipo de atitude lhe deixa triste por se tratar de uma forma ultrapassada de administrar o bem público. "Como vereador, representante do povo, não vou deixar que isso fique no escuro. É inadmissível que uma funcionária aborde moradores perguntando se eles votaram ou não no prefeito como critério para incluir em um programa social. Mas infelizmente o próprio prefeito é o primeiro a promover esse tipo de preconceito eleitoral", rechaçou o líder da oposição.

Avanço?

Delson Leão também chamou a atenção para uma entrevista da vereadora e atual secretária municipal de Ação Social, Acácia Calazans. Ao ser questionada sobre a quantidade de pessoas atendidas pelo programa, ela disse ao repórter que estava ampliando esse número, e que a quantidade de pessoas passaria para cerca de 1.300.

"Não entendi nada, pois no governo interino do vereador Helhinho dos Santos, ele deixou 1.710 pessoas recebendo R$ 100 por mês, mas vem agora a secretária dizer que está ampliando para pouco mais de 1.300? Realmente não dá para entender qual foi o avanço que houve", questionou o vereador.

Da Agência Empauta

DIA NACIONAL DE COMBATE À VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER É COMEMORADO COM MARCHA EM ARACAJU.


Nesta quinta-feira, 25 de novembro, mais de mil mulheres de todos os cantos de Sergipe estarão organizadas para a Marcha Nacional em comemoração ao Dia Internacional de Combate à Violência contra a Mulher. A caminhada é organizada pela Marcha Mundial das Mulheres (MMM) em Sergipe, e conta com a participação de mulheres trabalhadores do campo e da cidade de todo o Estado, além do apoio de diversas entidades da sociedade civil, como a Central Única dos Trabalhadores de Sergipe (CUT/SE), o Movimento das Mulheres Camponesas (MMC), e o Centro Feminista 8 de Março (CF8).

A concentração da caminhada será às 08h da manhã, na Praça da Bandeira, Centro de Aracaju, de onde a Marcha seguirá pela Avenida Barão de Maruim até a Delegacia de Atendimento a Grupos Vulneráreis (DAGV), localizada na Rua Itabaiana. Lá será realizado um Ato para lembrar as sergipanas mortas pela violência doméstica. Logo após, a Marcha seguirá para a Praça Fausto Cardoso, onde alguns movimentos sociais estarão expondo artesanato local e produtos da agricultura familiar.

As atividades em comemoração ao Dia Internacional de Combate à Violência contra a Mulher continuam. Logo após a finalização da Marcha na Praça Fausto Cardoso, comissões determinadas pela organização da MMM em Sergipe irão entregar um documento elaborado pela Articulação ao Governador e à Primeira Dama do Estado, ao Ministério Público Estadual, ao Tribunal de Justiça, à Assembléia Legislativa e à Câmara dos Vereadores. O texto contém propostas concretas de ações de prevenção de combate à violência contra a mulher, bem como de proteção das vítimas.

“O nosso objetivo é solicitar que o poder público tome providências urgentes no sentido de coibir este grande mal que aflige a vida de milhares de mulheres sergipanas, garantindo, principalmente, o cumprimento da Lei Maria da Penha. A Marcha em comemoração ao Dia Internacional de Combate à Violência contra a Mulher está bastante articulada em todos os municípios de Sergipe, e nós esperamos que nossa voz seja ouvida. Continuaremos em Marcha até que todas as mulheres sejam livres!”, declarou Maria da Conceição T. Branco, da secretaria da mulher trabalhadora da CUT/SE.

Dia Internacional de Combate à Violência contra a Mulher

25 de novembro é o Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher, data instituída durante o 1º Encontro Feminista Latino-americano e do Caribe em Bogotá, Colômbia, em 1981. O reconhecimento desse dia se deve à memória das irmãs Mirabal, brutalmente assassinadas na República Dominicana durante o regime do ditador Trujillo, em 1960. Em 1999, a data coincidiu com a realização do VIII Encontro Feminista Latino-americano, em Juan Dolio, República Dominicana.

Em Sergipe, a atividade do dia 25 é organizada pela Articulação da Marcha Mundial das Mulheres em Sergipe. A MMM é um movimento mundial que articula entidades e pessoas que lutam em defesa dos direitos das mulheres e pela transformação da sociedade, a partir de princípios como a igualdade, liberdade, justiça, paz e solidariedade. Em nosso Estado, a Articulação da MMM ficou preocupada com o crescimento da violência contra as mulheres, constatado nas estatísticas. Até o dia 25 de outubro deste ano, os dados registrados pelo DAGV são os seguintes: 2.511 Boletins Registrados; 449 Inquéritos Instaurados; 60 Flagrantes de outras delegacias; 22 Flagrantes da Delegacia da Mulher.

“Mais alarmante ainda é o fato de sabermos que estes dados são ainda maiores, visto que muitas mulheres não denunciam as violências que vêm sofrendo por motivos diversos. Nas oficinas realizadas pela coordenação da MMM em Sergipe, nos diversos municípios, vários relatos foram feitos, relacionados à violência, sendo que em alguns casos, até com requintes de crueldade. A violência que as mulheres sofrem perpassa a questão física, e é observada também violência moral, psicológica, sexual, patrimonial, entre outras. Precisamos mudar essa cultura retrógrada e machista que desrespeita, humilha e mata as mulheres!”, assegurou Conceição.

Fonte: CUT/SE

Fiat anuncia oficialmente o fim do Stilo

A Fiat anunciou oficialmente nesta quarta-feira (24) que o Stilo, seu hatch médio, saiu de linha. Lançado em 2002, o carro -- que ainda pode ser encontrado em estoques de algumas concessionárias -- emplacou cerca de 100 mil unidades no Brasil. Ultimamente, dividia o topo da gama da Fiat no país com o sedã Linea. O Stilo dá lugar ao Bravo, que a Fiat apresentou nesta noite, em evento no Rio de Janeiro.

A morte do Stilo era pedra cantada desde 2008, quando as primeiras unidades do Bravo começaram a ser flagradas, ainda sob forte camuflagem, em estradas brasileiras. Naquele ano a Fiat decidiu usar o Stilo como uma espécie de cobaia para o câmbio automatizado Dualogic, que posteriormente foi disponibilizado para todos os seus modelos. Era um sinal de que as vendas do hatch médio definhavam. Mais tarde, a série especial Blackmotion funcionou como um respirador artificial para o modelo.

Em março deste ano, o governo determinou que a Fiat fizesse um recall do Stilo, devido a acidentes -- inclusive fatais -- em que uma das rodas se soltou em movimento. A empresa tinha conhecimento dos casos, divulgados amplamente na imprensa, mas resistiu em fazer o chamado até ser obrigada pelas autoridades. Foi multada em mais de R$ 3 milhões. Cerca de 60 mil carros foram convocados.

Admirado por muitos, mas -- como mostram os números -- dirigido por poucos, o Stilo enfrentou de peito aberto concorrentes como Volkswagen Golf, Chevrolet Astra e Ford Focus, mais ou menos em igualdade de condições. Mas evoluiu pouco ao longo de sua vida (assim como Golf e Astra, diga-se), e viu surgirem nos últimos anos adversários mais tenazes, como a atual geração do Focus e, principalmente, o Hyundai i30, que desde sua chegada redefiniu os parâmetros do segmento dos hatches médios. Até mesmo o Punto, da própria Fiat, passou a canibalizar as vendas do Stilo.

De janeiro até o final da primeira quinzena deste mês o Stilo emplacou 6.170 unidades no país, de acordo com dados da Fenabrave (associação dos revendedores). Isso corresponde a 3,68% do segmento dos hatches médios; é um quinto do que vendeu o i30 no mesmo período. No portfólio da líder de mercado Fiat, o Stilo ocupava a incômoda posição de carro menos vendido.

ANO NOVO, CARROS "NOVOS"
No mesmo evento em que matou o Stilo e deu à luz o Bravo, a Fiat anunciou investimentos totais de R$ 10 bilhões no Brasil de 2011 a 2015 (contra R$ 6 bilhões no biênio 2008-2010). O valor confirma o nosso mercado como o mais importante da marca italiana fora de seu país de origem.

Segundo executivos da marca, no ano que vem serão colocados no mercado brasileiro nada menos que 20 "lançamentos". As aspas devem-se ao fato de que nem tudo será exatamente inédito: nessa conta estão incluídas novas versões de carros já existentes, além de reestilizações leves. A grande aposta da marca deverá ser uma nova geração do Palio, o veterano hatch pequeno que perdeu espaço para o Novo Uno e deixou de incomodar a longeva liderança do Volkswagen Gol nas vendas nacionais.

Fonte: UOL - CLAUDIO DE SOUZA

Lula diz que vai se tornar `tuiteiro´ e `blogueiro´ após deixar governo

Ele afirmou que precisa “desencarnar” do cargo de presidente da República.

Leia principais trechos de entrevista que presidente concedeu a blogueiros.

Em entrevista a blogueiros, concedida nesta quarta-feira (24), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, disse que, depois de “desencarnar” do cargo de presidente da República, pretende se tornar "tuiteiro" e "blogueiro".

“Quero ficar quatro meses sem fazer nada, quero desencarnar primeiro, para a gente começar a conversar. Pode ficar certo de que serei tuiteiro, blogueiro. Eu vou ser um monte de coisa que eu não fui até agora”, disse.

Em uma conversa de cerca de duas horas, Lula falou sobre eleições, reforma política, aborto e a relação com a mídia nos quase oito anos de governo. Ele criticou o ex-candidato à Presidência José Serra, por causa do episódio em que teria sido atingido por uma suposta bolinha de papel, durante a campanha eleitoral. Serra foi acusado de forjar um ataque e, segundo Lula, teria de se desculpar com o povo brasileiro.

Esta é a primeira vez que o presidente Lula concede entrevista exclusiva a blogueiros. Internautas que acompanharam a entrevista também fizeram perguntas ao presidente pelo Twitter. Confira abaixo os principais trechos.

Pós-governo

“Eu tenho vontade de trabalhar com as experiências bem sucedidas do Brasil. Tenho vontade de trabalhar na América Central, nos países menores do Caribe. Ajudar Gautemala, El Salvador, Nicarágua. Quero ver se eu dedico um pouco do meu tempo a levar algumas experiências de políticas nossas para ver se a gente consegue implantar na África.”

“Quero ficar quatro meses sem fazer nada quero desencarnar primeiro pra gente começar a conversar. Pode ficar certo de que serei tuiteiro, blogueiro. Eu vou ser um monte de coisa que eu não fui até agora."

Transição

“No dia 15 de dezembro, eu vou fazer uma coisa nova que ninguém fez. Nós estamos fazendo um balanço de tudo o que foi feito em todas as áreas do governo. Vamos registrar em cartório para que nenhum ministro me conte nenhuma mentira, seja de que fez ou de que não fez, para que a gente não saia falando coisas que não fez. Sabe, eu quero registrar em cartório para a gente deixar no Arquivo Nacional, na Biblioteca das Universidades, aquilo que foi a nossa passagem pelo governo”.

Eleições

“Eu não ia dar entrevista, mas aí quando vi a cena patética que estavam montando... Eu falei: a Dilma, mulher, não deve lembrar do jogo do Brasil de 1990. Ela não deve saber nada do tal do [Roberto] Rojas [goleiro da seleção do Chile]. Eu vou falar. Porque realmente foi uma desfaçatez. Eu perdi três eleições. Eu poderia perder a quarta, a quinta, jamais teria coragem de fazer uma mentira daquela. Eu fiquei decepcionado porque tentaram inventar uma outra história. Tentaram inventar um objeto invisível que até agora não mostraram. Não precisa disso. O Serra tem de pedir desculpa ao povo brasileiro. Porque ninguém pode brincar com o povo desse jeito”.

Aborto

“Enquanto cidadão, eu sou contra o aborto. Enquanto chefe de estado, eu tenho que tratar o aborto como questão de saúde pública, porque eu tenho que reconhecer que ele existe. Tem milhões de pessoas fazendo aborto, meninas fazendo aborto pelo interior do País, colocando foligem de fogão de lenha. Meninas furando o útero com agulha de crochê. O chefe de estado sabe que isso existe e não vai permitir que uma madame possa ir a Paris fazer um tratamento e uma pobre tenha que morrer na rua.”

Plano Nacional de Direitos Humanos

“Nós nos deixamos levar por setores que nos criticaram no relatório apresentado pela Comissão de Direitos Humanos, que não tinham lido o relatório de 1996 e o de 2000. Os dois feitos no governo Fernando Henrique Cardoso tratavam as coisas quase que do mesmo jeito. Um dia chamei o Paulinho Vanucchi [ministro da Secretaria de Direitos Humanos] aqui e disse: os mesmos veículos que estão te triturando não falaram nada quando foi feito o primeiro e o segundo [relatórios].”

Reforma política

“É inconcebível este país atravessar mais um período sem fazer a reforma política. Não é papel de quem está na Presidência. É papel dos partidos e do Congresso. No meu caso, [o papel] é convencer meu partido e, segundo, convencer os partidos de esquerda, porque muitos não querem. É preciso que as coisas aconteçam com a seriedade que nós queremos que aconteça no Brasil, sobretudo no financiamento de campanha. Eu prefiro o financiamento público, que a gente sabe quanto vai custar uma campanha. A companheira Dilma pode contar comigo. Eu vou estar muito mais livre para dizer coisas que eu não posso dizer com o papel institucional de presidente da República”.

Mídia

“Não existe maior censura do que a ideia de que a mídia não pode ser criticada (...). Quando você acusa uma pessoa, você tem de ter provas. Se der errado, peça desculpas. No Brasil, parece que é feio pedir desculpas. Eu lembro da Escola de Base de São Paulo, que é um marco. Quando eu deixar a Presidência eu vou reler, porque eu parei de ler revista, parei de ler jornal. Pelo fato de não os ler, eu não fico nervoso. Eu vou reler muita coisa porque eu quero saber a quantidade de leviandades, de inverdades que foram ditas a meu respeito. Apenas para gravar na história. Porque não foi fácil.”

“Precisamos ter certo controle sobre a participação dos estrangeiros [na mídia]. Isso é a minha tese. (...) Eu sou o resultado da liberdade de imprensa deste país, com todos os defeitos. Não temos de julgar. O que eles [mídia] se enganam é que pensam que o povo é massa de manobra como era no passado. E agora eles têm de lidar como uma coisa chamada internet. Quando um cidadão conta uma mentira, ele é desmentido em tempo real e tem de se explicar.”

Código Florestal

“Nós tínhamos feito praticamente um acordo ainda quando Minc [Carlos Minc, ex-ministro do Meio Ambiente] estava no Ministério do Meio Ambiente. Seria muito ruim para o governo, depois de debatido no Congresso, a gente fazer um projeto. Sei das críticas que fazem ao projeto. O que vier fora dos padrões que nós acordamos, se vier no meu governo, nós vetaremos, e, se for no da Dilma, tenho certeza de que ela vai vetar.”

Novo ministro do STF

“Conversei com o Sarney [José Sarney, presidente do Senado] e se não for possível votar [realizar a sabatina do indicado no Congresso] até o dia 17 de dezembro [ início do recesso parlamentar] vou deixar pra Dilma indicar. Não vou indicar um cara que seja da minha vontade, vamos construir juntos uma alternativa, com 50% de responsabilidade de cada um.”

“Graças a Deus o Supremo não é a minha cara. A gente não pode indicar as pessoas pensando na próxima votação. Na Suprema Corte, não pode indicar uma pessoa pensando nos processos que vai ter contra o presidente da República. Tem que indicar pensando se a pessoa vai ser ou não competente para o cargo.”

Copa 2014

“Não vejo nada atrasado. O problema é que a gente não pode fazer um campo quatro anos antes. Temos um processo que em vários estados já começou. Não sei por que o governo de São Paulo não brigou pelo Morumbi. O Morumbi está pronto. É só colocar mais estacionamento. A Fifa vem lá com o padrão da Europa para nós? Eu particípio de jogos do Morumbi desde 1970. Nunca tive problema de trânsito. Daqui a pouco vão querer que a gente coloque um teleférico para que o cara já pare sentado no banco. Acho que São Paulo não brigou bem.”

Eleições no Acre

“Certamente, nós erramos no Acre por presunção. Uma das razões pelas quais a Marina [Silva] foi candidata a presidente é porque ela tinha convicção de que não se elegeria senadora pelo Acre. Jorge Viana [senador eleito pelo PT do Acre] quase não se elege. O Tião Viana [governador eleito pelo Acre] foi 50,4. Não é erro do povo. Se tem uma coisa certa lá é o povo. Em vez que ficar culpando o povo, temos de sentar e fazer uma reflexão onde é que nos erramos no Acre. Com certeza, o erro é nosso.”

Polícia Federal

“Tanto o Paulo Lacerda [ex-diretor-geral da PF] quanto o Luiz Fernando [Corrêa, atual diretor-geral da PF] receberam orientação do presidente da República de que era preciso investigar até o fim. A PF nunca trabalhou tanto. Nunca se contratou tanto. Nunca investimos tanto em tecnologia de investigação. O problema de corrupção é que, quanto mais combate, mas ela aprece, muito mais. Seria mais fácil jogar embaixo do tapete. Nunca foram presos tantos policiais federais, tantos servidores públicos e quadrilhas montadas historicamente.”

“A Polícia Federal teve uma ascensão importante. Eu acho que a PF, hoje, tem mais quadro, mais plano de carreira, mais salário, mais motivação. Eu acho que, não sei se a companheira Dilma vai manter ou não, mas esse companheiro Luiz Fernando [diretor-geral da PF] é um grande diretor-geral da Policia Federal e está fazendo trabalho extraordinário.”

Redução da jornada de trabalho

“Quando as centrais sindicais me procuraram para que nós mandássemos medida provisória ou projeto de lei, sugeri que transformassem a redução para 40 horas [redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais] num movimento político que fosse para porta de fábrica coletar assinaturas e que desse entrada com 1 milhão, 2 milhões de assinaturas. Para que não fosse uma coisa apenas de um presidente da República. Acho que é um movimento que vai evoluir na medida em que estamos percebendo a economia crescendo e o emprego crescendo (...). Achei que não seria correto fazer por medida provisória porque seria uma coisa meia falsa.”

Fonte: Débora Santos - G1

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

HUMOR DO CATETE.

Ladrão Comédia
video
Caatinga da poxa! Passe um Limão que cura.

CHARGE DO CATETE.


Enem vem que não tem abestado
http://blognilos.blogspot.com/

Supermercados são obrigados a cumprir limite de 15 minutos por atendimento

Sob multa diária de R$ 10 mil, TJ sustenta decisão de que lojas devem ter sistema de senhas nos caixas

As principais redes de supermercados de Aracaju estão obrigadas a implantar sistemas de controle de filas para o atendimento nos caixas. Fazendo valer a Lei Municipal 3.490/2007, que determina o limite mínimo de quinze minutos de espera do consumidor em filas, o Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ/SE) rejeitou o pedido das redes de supermercados da capital que, alegando ser inconstitucional a Lei dos quinze minutos, não queriam organizar suas lojas para um melhor andamento das filas, conforme foi requerido em ação movida pelo Ministério Público Estadual (MPE).

Além de reclamarem do custo necessário para implantação do sistema que emite senhas para o atendimento aos clientes, as redes argumentaram que não cabia ao Município de Aracaju legislar sobre o critério de espera nas lojas, tendo em vista que a clientela não está restrita aos moradores da cidade.

No entanto, o Judiciário de Sergipe preferiu seguir o entendimento do MPE e defender o conforto dos consumidores que, por muitas vezes, quando vão às compras comprometem seus afazeres por conta do horário desperdiçado nas longas filas de espera por atendimento. Algo que, segundo a relatora da decisão, Desembargadora Marilza Maynard, "configura uma conduta abusiva e lesiva ao consumidor".

Com a sentença, os supermercados deverão implantar instrumentos emissores de senhas por caixas, bem como painéis de controle indicando o horário de início de espera até o completo atendimento. A loja que não cumprir o veredicto pagará uma multa diária de R$ 10 mil.

"É mais uma vitória da população. As liminares devem ser cumpridas pelos supermercados no prazo estabelecido, e os consumidores devem estar atentos para o cumprimento da ordem judicial", alertou a promotora dos Direitos do Consumidor, Euza Missano.

De acordo com ela, as redes devem estar cumprindo a decisão até no máximo o término das festas de fim de ano, já que ficou estabelecido o prazo de 60 dias, contados a partir do dia em que cada supermercado for notificado pela Justiça.

Para alguns consumidores, a medida deveria ter sido antecipada. "É no período natalino que as lojas costumam estar mais movimentadas, e por isso a espera é maior. Mas o importante é que os supermercados terão que cumprir. Desfrutaremos no próximo ano", comentou a administradora Rosângela Dantas.

Fonte: Raissa Cruz - Universo Político

Posse de Dilma será as 14h30min do dia 1º de janeiro

“Um cortejo em carro aberto, se não chover, a bordo do Rolls-Royce presidencial, marcará o primeiro evento do dia da posse da presidente eleitaDilma Rousseff, em 1º de janeiro de 2011. Dilma fará o trajeto saindo às 14h da Catedral de Brasília, em direção ao Congresso Nacional, onde ela e o vice-presidente eleito, Michel Temer, presidente da Câmara, serão empossados na presença de deputados e senadores.

Os detalhes da posse de Dilma foram fechados nesta segunda-feira, em reunião entre o Itamaraty e integrantes da equipe de transição entre os governos Lula e Dilma. Será a cerimônia que acontecerá no Congresso, às 14h30m, que marcará o início do mandato da presidente eleita.
(…) O primeiro discurso de Dilma como presidente da República, após o Hino Nacional tocado pela Banda de Fuzileiros Navais, será feito no plenário da Câmara e está previsto para as 16h.

Antes disso, será feita a leitura do termo de posse pelo primeiro-secretário da Mesa do Congresso, seguida pelo juramento, em voz alta, de Dilma e Temer: “Manter, defender e cumprir a Constituição Federal, observar leis, promover o bem geral do povo brasileiro, sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil”.

Assim que terminar o discurso, a nova presidente da República e seu vice serão saudados, no gramado do Congresso, por uma salva de tiros de canhão. Passarão a tropa em revista e dali seguirão, juntos, no Rolls-Royce, para o Palácio do Planalto.

Ela será recebida às 16h30m, na rampa, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Lula transmitirá a Dilma a faixa presidencial. No Planalto, Dilma fará um novo discurso, desta vez no parlatório, em frente à Praça dos Três Poderes, onde, como de costume, deverá ter concentração de populares. Não é tradição o presidente que está saindo falar, mas Lula poderá fazer uma saudação de despedida ao povo brasileiro.

Fonte: O Globo

Brasil e mais seis países vão produzir nova droga contra Aids

Uma força-tarefa na área de Aids integrada pelo Brasil e mais seis países inicia em 2011 os testes do primeiro produto desenvolvido pelo bloco: uma variação do antirretroviral ritonavir, que, ao contrário do medicamento clássico, não precisa ser guardada na geladeira.

A droga, feita com matéria-prima da China e de laboratórios particulares brasileiros, está sendo desenvolvida na Fundação Oswaldo Cruz com uma nova tecnologia. Cabe ao Laboratório Federal de Pernambuco fazer a análise do material. A consultora do Ministério da Saúde e coordenadora do projeto do desenvolvimento da droga, Eloan Pinheiro, diz que, "uma verificada a segurança do produto, o Brasil repassará a tecnologia para os demais países do bloco".

O domínio da tecnologia para fabricação do ritonavir termoestável (como é chamada a variação do remédio que dispensa refrigeração) é considerado estratégico para o Brasil, diz o diretor do Departamento de Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Dirceu Greco.

– A nova apresentação traz enormes vantagens: não precisa de refrigeração, sua conservação é mais fácil. Sem falar que ele pode ser combinado com outros medicamentos.

O governo brasileiro gasta por ano R$ 11,45 milhões na compra do remédio, atualmente usado por 38.650 pacientes. A tendência é que a indicação do medicamento aumente nos próximos anos.

Fonte: Agência Brasil

Polícia Federal abre vagas de estágio

A Polícia Federal em Sergipe abre quinze novas vagas de estágios para estudantes do nível médio e universitário. Para participar da seleção, devem ser encaminhados currículos por meio do site: www.seletrix.com.br ou do e-mail: estagio@seletrix.com.br até o dia 30.11.

Os estudantes de ensino superior devem estar em período equivalente a dois anos para concluir o curso de engenharia civil, comunicação social ou jornalismo e ter conhecimento em informática. Já as exigências para os candidatos de ensino médio é que esteja a um ano ou dois anos de concluir a graduação.

O objetivo do programa é "preparar estudantes do ensino médio e superior de diversas áreas para responder aos desafios diários da profissão por meio de experiências práticas na instituição". O estagiário receberá acompanhamento periódico.

Foram abertas 12 vagas para estudantes nível médio (o aluno deve estar cursando o 1º ou 2º ano) e 03 vagas para estudantes universitários (engenharia civil, comunicação social e jornalismo).

Fonte: Jornal da Cidade

terça-feira, 23 de novembro de 2010

CHARGE DO CATETE.


PMA investe R$ 2,6 milhões na Guarda Municipal

Com o objetivo de melhorar a atuação da Guarda Municipal de Aracaju (GMA), o prefeito Edvaldo Nogueira anunciou, em coletiva à imprensa realizada no final da manhã desta sexta-feira, 19, uma série de investimentos que priorizam o reaparelhamento da corporação. Os recursos somam R$ 2,6 milhões, provenientes de um convênio firmado entre a Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) e o Ministério da Justiça (MJ), no âmbito do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci).

Está prevista a aquisição de veículos (sete carros, 10 motos e 40 bicicletas), Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e materiais de sinalização, como coletes refletivos, bastões sinalizadores, apitos e cones. Serão adquiridas também armas não-letais e acessórios, além de um sistema de radiocomunicação digital. Na ocasião, o prefeito anunciou que apresentará, em breve, um projeto de criação da Secretaria Municipal de Defesa Social. "Essa secretaria terá a mesma ideologia do Pronasci, promovendo a integração entre a GMA e a Defesa Civil Municipal", afirmou Edvaldo.

Presente à solenidade, Juarez Pinheiro, representante do MJ, fez o anúncio de mais uma inovação na área de segurança pública do município de Aracaju. "Vamos captar recursos para equipar a cidade com videomonitoramento. Queremos, com isso, que o modelo de segurança implantado aqui sirva de exemplo para outras cidades do país", disse, elogiando os esforços empreendidos pela Prefeitura de Aracaju para equipar a Guarda Municipal.

Pronasci

Juarez fez questão de ressaltar, também, que a inclusão de Aracaju no Pronasci foi fruto de uma árdua luta do prefeito Edvaldo Nogueira. "Nem Sergipe nem Aracaju obedeciam aos critérios estabelecidos pelo programa, mas o empenho do prefeito foi tão grande que, somado ao diagnóstico apresentado, resolvemos incluir o município", ressaltou ele.

O representante do MJ disse ainda que o pacote de ações apresentado por Edvaldo estrutura de maneira definitiva a Guarda Municipal. "A melhor ideia de segurança pública hoje está baseada na polícia comunitária, e a Guarda Municipal tem essa característica em seu âmago. Essa apresentação de hoje mostra a preocupação da Prefeitura de Aracaju com a sua guarda", declarou Juazez.

Quadro

O pacote de ações para a GMA inclui, ainda, a criação de uma comissão para planejar a realização de um concurso público em 2011 para o cargo de guarda municipal, ampliando, assim, o quadro de funcionários da corporação. "Até 2012, vamos fortalecer a GMA de forma significativa. Quanto a isso os guardas podem ficar tranquilos, pois estamos fazendo de tudo para estruturar a carreira da categoria da melhor maneira possível", assegurou o prefeito.

Foram anunciadas também a promoção e nomeação de guardas municipais em cargos de chefia e assessoramento, bem como a realização de cursos de capacitação. Um dos cursos, considerado um pré-requisito para concessão do porte de arma de fogo, deve acontecer no primeiro trimestre de 2011, fruto de um investimento de R$ 180 mil por parte da PMA.

Foi anunciada, ainda, a nomeação dos representantes da GMA que irão integrar as recém-criadas corregedoria e ouvidoria do órgão. Além disso, estão em fase final de confecção as primeiras carteiras funcionais de porte de arma de fogo, com calibre permitido para guardas municipais. As carteiras devem ser entregues até o final deste mês.

Gestão integrada

Para promover a articulação dos diversos órgãos competentes para a proposição de ações integradas de combate à violência e à criminalidade, como sugere o Pronasci, o prefeito anunciou também a criação do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM). O grupo será formado por representantes de órgãos públicos nos três níveis de governo e poder, como Defesa Civil Municipal, Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (Semasc), Polícias Militar, Federal, Rodoviária Federal, Civil e Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBM/SE).

Vinculado à Secretaria Municipal de Governo (Segov) e instituído pela Lei Federal nº 11.530, de 24 de outubro de 2007, o gabinete pretende, ainda, oferecer melhores condições de trabalho para as equipes multidisciplinares que participam dos projetos do Pronasci.

Anseios

Para Ney Lúcio, presidente do Sindicato dos Guardas Municipais de Aracaju (Sigma), já havia uma expectativa muito grande por parte da categoria para que esse pacote de medidas fosse divulgado. "Esses são anseios antigos dos guardas, como aquisição de novos equipamentos e, principalmente, estruturação da carreira", destacou.

Ainda segundo o presidente da Sigma, essas medidas irão gerar benefícios diretos também para a população de Aracaju. "Com esse importante passo para a nossa categoria, vamos poder oferecer melhores serviços à população, fazendo com que ela se sinta ainda mais segura", afirma Ney.

De acordo com o major Edenisson Paixão, diretor da GMA, esse é um marco histórico para a Guarda Municipal. "Esse anúncio vem, de forma espetacular, reaparelhar e estruturar de forma incondicionante a nossa guarda. Com isso, ampliaremos significativamente a presença da GMA na cidade de Aracaju", avaliou.

Presenças

Além de secretários e guardas municipais, participaram do ato a presidente da Fetase, Maria Lúcia; coronel Aelson Resende, representando a Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE); o sub-comandante da Polícia Militar de Sergipe (PM/SE), coronel Eduardo Pereira Santiago; e a coordenadora das delegacias da capital, Katarina Feitosa.

Também estiveram presentes à solenidade o representante da Polícia Rodoviária Federal, Antônio Passos; o chefe do gabinete militar do Governo do Estado, tenente coronel Carlos Augusto de Lima Bispo; e os vereadores Dr. Gonzaga, Mirian Ribeiro, Magal da Pastoral e Valdir Santos.

Fonte: PMA

BLOGDOCATETE COMENTA:

Bom, em Rosário do Catete a situação é bastante diferente, além da falta de de despreparo de alguns guardas municipais, a estrutura fisica é de fazer vergonha a qualquer um, ou seja não se tem um prédio adequado, transportes que além de não serem suficientes não são lá essas coisas, falta um efetivo apropriado, entre outras coisas que se expulsessemos aqui, passaremos uma semana toda comentando.

Graças a Deus vivemos em um municipio muito calmo, pois nossa guarda municipal é totalmente despreparada para proteger ou conservar prédios públicos ou no auxilio da ordem pública municipal. Porém fica a pergunta: De quem é a culpa?